Hamburgo

E sejam bem-vindos a Hamburgo!

Botei Hamburgo na minha lista de viagem por conta de uma amiga, que morava aqui e me indicou a cidade. Pesquisei um pouco antes de ir e o que sabia de Hamburgo era que deveria ir em umas igrejas, ir na tal Repperbahn e passear pelo porto.

Quão inocente eu era antes de descobrir que essa tal Repperbahn é uma versão meio anabolizada da Rua Augusta, em São Paulo, com tudo o que tem direito e mais um pouco…

A Repperbahn.

Peguei aqui uma foto para tentar dar uma idéia do lugar. Meu hostel era um ex-bordel que ficava em uma rua paralela a essa, bem perto do assim chamado “agito”.

Estacão principal de trem.

Já no outro dia eu fui para o centro de Hamburgo, onde ia conhecer as igrejas de São Tiago, São Pedro e São Miguel, ia conhecer a Prefeitura e passar um tempo rodando pelas ruas. Porém não pude deixar de perceber a Hauptbahnhof de Hamburgo, nesse dia que começava meio nebuloso.

Porta da Igreja de São Tiago.

Não sou muito católico, mas a arte das igrejas me impressiona. Eu gastei um tempinho nessa aí a St. Jakobis Kirche (Jakobi é Tiago em alemão). A porta de madeira maciça e entalhada me impressionou por passar um sentimento de proteção ao ver seus desenhos.

Porta da Igreja de São Pedro.

Essa, já de outra forma, me passou um sentimento de respeito. Era como se eu tivesse que pedir permissão para me aproximar da face do leão e assim bater na mesma.

Prefeitura de Hamburgo.

Depois de passar um tempo pelas igrejas eu fui agendar meu tour guiado pela prefeitura. Esse hall de entrada dá um gostinho do que você pode ver lá dentro, mas é NADA perto do quão impressionante ela é por dentro.

Um lago, um momento por aí...

Mas, enquanto eu esperava, dei uma volta pelos arredores e encontrei esse píer. Há um lago bem próximo da prefeitura (ao fundo) onde pude parar e aproveitar um pouco o visual da cidade.

Pintura no teto da prefeitura.

Ok, agora sim! Escolhi duas fotos para representar a Rathaus. Essa, uma pintura no teto logo no hall de entrada para o parlamento, que representa o principal ato de um cidadão alemão no passado: ter o direito de votar. Para isso os requisitos eram simples: ser homem, maior de 23 anos e rico. Tipo 1% da população detinham esse direito nessa época.

Entrada para o Senado.

Sim, para lembrar aos senadores antes de alguma reunião: a Graça e a Justiça. Em diversas partes da prefeitura você encontra representações assim em estátuas ou pinturas com um forte simbolismo de valores que os políticos devem ter.

Igreja de São Tiago - Órgão.

De volta à igreja de São Tiago pude ver esse órgão, um dos maiores da cidade, que sobreviveu intacto aos bombardeios da Segunda Grande Guerra.

Memorial de São Nicolau, e o porto.

Depois de rodar pelo centro, me distanciei um pouco até achar o Memorial de São Nicolau. Antes uma igreja, foi destruída na Guerra e transformado em memorial depois. Lá em cima podemos ver toda a cidade, e ter essa vista privilegiada do porto.

Igreja de São Miguel.

Ainda mais distante do centro fica a Igreja de São Miguel, essa sim a maior de Hamburgo. A arquitetura dela é linda, não tem como não sentir paz no meio dessas paredes brancas com detalhes dourados. ˆˆ

O porto visto do topo da torre da Igreja de São Miguel.

Também nessa igreja podemos subir ao alto de sua torre. Lá temos uma vista de outra ala do Porto. Eu achei impressionante a imensidão dele. Que tal?

Beatles Platz, na Repperbahn.

Mas sim! A Repperbahn fica no bairro de St. Pauli, conhecido por ser muito boêmio. E lá também há essa lembrança aos Beatles, que moraram (ou se perderam) uns meses do seu início de carreira por aqui.

Sol se pondo no Porto de Hamburgo.

Mesmo meio quebrado de bater perna o dia inteiro resolvi tentar a sorte no porto. E consegui! Pegando um transporte público de lá (barcos mesmo) pude aproveitar esse por do Sol iradíssimo enquanto andava pela baía do Porto de Hamburgo. Valeu a pena, né?

Brunch no Fischmarkt!

Bueno, partindo então para o outro dia me debandei ao Fischmarkt, uma feira ao ar livre. Chegando lá reparei em um galpão e fui ver o que tinha. Achei um brunch (ali no andar superior) e um rock’n’roll cheio de suíngue tocando. Combinação perfeita! Fiquei umas duas horas lá comendo e ouvindo música.

E o Fischmarkt.

Aí é a entrada do tal Fischmarkt. Desse ponto até bem lá na frente você encontra uma penca de barraquinhas iguais às de feiras de rua do Brasil. Os vendedores gritam igual aos nossos também, e os preços despencam no fim da manhã.

O navio Rickmer Rickmers.

Para terminar a volta no porto resolvi passar um tempo nesse navio aí, que é um museu. Eu tenho uma queda por portos, navios, e, claro, uma lembrança muito querida dos Sailors (o último time que trabalhei na AIESEC).

Mesa de reunião dos oficiais do navio.

A imaginação foi longe em uma “Monday Morning Meeting” nessa mesa do Rickmer Rickmers. Coincidentemente ou não esse navio era tripulado por praticamente o mesmo número de pessoas do nosso time (13, 16… Larissa quantos são mesmo?).

Um dia lindo e a prefeitura de Hamburgo.

O dia estava ótimo, e por isso voltei ao centro para almoçar. Sorte minha que consegui mais essa foto da prefeitura antes de voltar para Stuttgart.

E, o fim. xD

E assim termina Hamburgo nas minhas viagens. Uma cidade maravilhosa, que ficou guardada em um lugar bem especial das minhas memórias. Senti-me muito à vontade nela e com um sentimento que qualquer dia desses eu volto por aqui.

Próximo post: Budapeste!

Sobre Tiago

Changemaker, facilitator, thinker.
Esse post foi publicado em Cidades, Intercâmbio, Viagens e marcado , . Guardar link permanente.

4 respostas para Hamburgo

  1. Ana maria disse:

    Oi Tiago!
    Está valendo a pena te acompanhar. Lindas as fotos! Gosto muito dos teus comentários. Deus te abençoe e te acompanhe! Vamos nos falando. Bjs

  2. Mariana disse:

    na moral, me amarro nas fotos! quero morar em qualquer uma dessas mini janelinhas desses prédios lindos, cheios de histórias e que cospem uma beleza arquitetônica incrível.

    acho que nem morando lá eu iria me acostumar com o quão legal são as construções e detalhes dos lugares.😄 (brasileira mongol e feliz)

    Adorei sua foto solitária na mesa de reunião do navio/museu (achei super curioso, queria ver o museu ou mais fotos. nunca nem se quer entrei em um navio).

    Enfim, post mais fotos que você apareça!

    beijos!
    saudades^^’

  3. João disse:

    Obrigado me deu muito geito para um power point de um trabalho de hamburgo, do livro ” A história de uma gaivota que a ensinou a voar “!

    • Titi disse:

      Olá João,
      Que bom que foi útil para você. Hamburgo realmente foi um lugar bem especial para mim. Se quiser algumas fotos é só falar que eu te mando. Abraços!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s